PRODUÇÃO DE PORTA-ENXERTO DE CAJUEIRO IRRIGADO COM ÁGUAS SALINIZADAS E ADUBAÇÃO POTÁSSICA - DOI: 10.7127/rbai.v12n200776

Sarah Carolina Alves Araújo, Reginaldo Gomes Nobre, Leandro de Pádua Souza, Luana Lucas de Sá Almeida, Francisco Wesley Alves Pinheiro, Jutahy Jorge Elias

Resumo


A formação de porta-enxerto de cajueiro, na região semiárida do nordeste brasileiro, onde as águas nem sempre são de boa qualidade, está na dependência do uso de técnicas que viabilizem o manejo do solo e da água com teor elevado de sais. Desta forma, objetivou-se avaliar a produção de fitomassa de cajueiro comum submetidos a diferentes níveis de salinidade da água de irrigação e doses de potássio. A pesquisa foi desenvolvido em um Neossolo Flúvico em condição de ambiente protegido (casa de vegetação) no município de Pombal – PB. Utilizaram-se o delineamento de blocos casualizados em esquema fatorial 5 x 4, com quatro repetições e duas plantas por parcela, sendo os tratamentos composto por cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação - CE (0,3; 1,3; 2,3; 3,3 e 4,3 dS m-1) e quatro doses de potássio - K (70, 100, 130 e 160% de K) sendo a dose padrão 100% de K referente a 150 mg de K dm-3de solo. Irrigação com água CEa de até 2,62 dS m-1 promove redução aceitável na fitomassa de porta-enxerto de cajueiro comum de 10%. A dose de 105 mg de K dm-3de substrato (equivalente a 70% da dose recomendada) estimula, o acúmulo de fitomassa seca da parte aérea e fresca de raiz dos porta-enxerto de cajueiro comum.

Palavras-chave


Anacardium occidentale L.;salinização; potássio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Agricultura Irrigada - RBAI

ISSN: 1982-7679

E-mail: revista@inovagri.org.br

+55 85 32681597