SALINIDADE E COMPOSIÇÃO CATIÔNICA DO LIXIVIADO DE UM SOLO SALINO-SÓDICO TRATADO COM VINHAÇA - DOI: 10.7127/rbai.v12n500813

Maria Rosimere Miguel da Silva, Francisco Assis de Oliveira, Lourival Ferreira Cavalcante, Antônio Gustavo de Luna Souto, Jefferson Alves Dias, Francisco Thiago Coelho Bezerra

Resumo


A degradação do solo pelo excesso de sais solúveis em água e de sódio trocável é um dos problemas que mais limitam a produção agrícola das regiões áridas e semiáridas mundiais. Nesse sentido, um experimento foi desenvolvido em ambiente protegido para avaliar o pH, a condutividade elétrica e os teores de cátions do lixiviado de um solo salino-sódico tratado com doses de vinhaça em períodos de incubação. Os tratamentos foram distribuídos em blocos casualizados, no esquema fatorial 5 × 3, referente a cinco doses de vinhaça nas concentrações de 20, 40, 60, 80, 100 % e períodos de incubação da vinhaça no solo de 10, 30 e 50 dias. O insumo orgânico promoveu a lixiviação de sais constatado pelo aumento da condutividade elétrica e teores de cátions, principalmente de sódio, e redução do pH do lixiviado com o aumento do período de incubação da vinhaça ao solo salino - sódico. O periodo de incubação da vinhaça de dez dias foi o que promoveu maior redução de pH e de condutividade elétrica do lixiviado na dose de 100% do insumo orgânico. No mesmo período de incubação, as maiores reduções de potássio, sódio, cálcio e magnésio foram 58, 95 e 100%, respectivamente para cálcio e magnésio.


Palavras-chave


sodicidade, salinidade, insumo orgânico, composição química

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Agricultura Irrigada - RBAI

ISSN: 1982-7679

E-mail: revista@inovagri.org.br

+55 85 32681597