CORREÇÃO DE SOLO SALINO-SÓDICO COM CONDICIONADORES E DOSES DE FÓSFORO PARA CULTIVO DO SORGO SACARINO - DOI: 10.7127/rbai.v12n500838

Francisco Vanies da Silva Sá, Marcos Eric Barbosa Brito, Luderlândio de Andrade Silva, Rômulo Carantino Lucena Moreira, Emanoela Pereira de Paiva, Lauter Silva Souto

Resumo


Objetivou-se com esse trabalho avaliar os atributos químicos do solo, a emergência e o crescimento inicial de plantas de sorgo sacarino em solo salino sódico tratado com gesso e enxofre elementar sob diferentes doses de fósforo. O experimento foi arranjado em esquema fatorial 2 x 5, em delineamento de blocos casualizados, com dois tratamentos de correção do solo salino-sódico (gesso e enxofre elementar) e 5 doses de superfosfato simples (0,0; 50,0; 100,0; 150,0 e 200,0 mg dm-3), com 3 repetições, perfazendo 30 unidades experimentais, sendo cada parcela representada por dois vasos. Para isso, amostras de um solo salino-sódico foram submetidas à correção com gesso e enxofre elementar a 100% da necessidade de gesso, e posterior lavagem com duas vezes o volume de poros, e fertilização com diferentes doses de fósforo. Após 20 dias da adubação foram semeadas três sementes de sorgo sacarino em cada vaso. As plantas de sorgo sacarino foram conduzidas por 30 dias após a semeadura, e avaliadas quanto à emergência, crescimento e acúmulo de fitomassa, após a coleta dos dados biométricos, amostras de solo foram coletadas para caracterização química. O enxofre elementar é mais eficiente na redução da salinidade e sodicidade do solo, em relação ao gesso agrícola. A dose de 90 mg dm-3 de superfosfato simples proporcionou a melhor emergência, crescimento e acúmulo de fitomassa nas plantas de sorgo sacarino cultivadas nos solos corrigido com gesso e enxofre elementar.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Agricultura Irrigada - RBAI

ISSN: 1982-7679

E-mail: revista@inovagri.org.br

+55 85 32681597